Friday, May 04, 2018

Mais fotos de Luciola lusitanica








                     Na Península de Setúbal, Nuno Cabrita, conseguiu estas fotos espetaculares.




6 comments:

Rita Fernandes said...


Que maravilha, estou sem palavras!

Fernando Martim said...


Muito, muito bom!!

Valerius Maximus said...

Bom dia,

Como podemos fotografar os pirilampos?
É preciso usar alguma máquina fotográfica digital especial?

Obrigado

Nuno Cabrita said...

olá,

Não é necessario qualquer tipo de equipamento em especial, apenas uma maquina que permita controlar todas as funções manualmente. Por norma utiliza-se tempos de exposição relativamente longos, como por exemplo 30s ou até 1 ou 2 minutos.

Não é propriamente chegar, ver e vencer, é necessário uma certa dose de tentativa e erro até se conseguir atingir o que se pretende.

Obrigado

Nuno V said...

Infelizmente nao tenho como fotografar mas acabei de ver um e apenas um pirilampo no meu jardim. Moro em cascais perto, da ribeira das vinhas (vale que vai do centro de cascais até à serra de sintra) adorava ver mais por aqui. Nao via um há alguns 20 anos... infelizmente acho que pouca gente entende o valor destes insectos enquanto bio-indicadores ja para nao falar que parecem saídos do avatar.

lightalive said...


Boa noite

Se o Nuno V. sair logo ao anoitecer (pouco depois de toda a luz do sol desaparecer do horizonte), e for para um local escuro, deve ter mais probabilidades de ver estas espécies. Se o tempo estiver quente (ou mesmo ameno) e o vento fraco, então aí, ainda mais fácil deve ser a observação dos pirilampos.
Mas mesmo com algum vento e o tempo mais fresco é possível...

Interessante saber que um inseto luminoso estava presente no seu jardim (quiçá hajam mais por aí...).
Já agora que tipo de luz emitia o pirilampo (intermitente ou contínua)? E o pirilampo estava poisado ou a voar? Se preferir, pode responder para o meu email: livinglightfestival@gmail.com
Agradeço o esclarecer destas questões para melhor compreendermos estas espécies!

Obrigado e boas observações.