Friday, May 04, 2018

Mais fotos de Luciola lusitanica








                     Na Península de Setúbal, Nuno Cabrita, conseguiu estas fotos espetaculares.




10 comments:

Rita Fernandes said...


Que maravilha, estou sem palavras!

Fernando Martim said...


Muito, muito bom!!

Valerius Maximus said...

Bom dia,

Como podemos fotografar os pirilampos?
É preciso usar alguma máquina fotográfica digital especial?

Obrigado

Nuno Cabrita said...

olá,

Não é necessario qualquer tipo de equipamento em especial, apenas uma maquina que permita controlar todas as funções manualmente. Por norma utiliza-se tempos de exposição relativamente longos, como por exemplo 30s ou até 1 ou 2 minutos.

Não é propriamente chegar, ver e vencer, é necessário uma certa dose de tentativa e erro até se conseguir atingir o que se pretende.

Obrigado

Nuno V said...

Infelizmente nao tenho como fotografar mas acabei de ver um e apenas um pirilampo no meu jardim. Moro em cascais perto, da ribeira das vinhas (vale que vai do centro de cascais até à serra de sintra) adorava ver mais por aqui. Nao via um há alguns 20 anos... infelizmente acho que pouca gente entende o valor destes insectos enquanto bio-indicadores ja para nao falar que parecem saídos do avatar.

lightalive said...


Boa noite

Se o Nuno V. sair logo ao anoitecer (pouco depois de toda a luz do sol desaparecer do horizonte), e for para um local escuro, deve ter mais probabilidades de ver estas espécies. Se o tempo estiver quente (ou mesmo ameno) e o vento fraco, então aí, ainda mais fácil deve ser a observação dos pirilampos.
Mas mesmo com algum vento e o tempo mais fresco é possível...

Interessante saber que um inseto luminoso estava presente no seu jardim (quiçá hajam mais por aí...).
Já agora que tipo de luz emitia o pirilampo (intermitente ou contínua)? E o pirilampo estava poisado ou a voar? Se preferir, pode responder para o meu email: livinglightfestival@gmail.com
Agradeço o esclarecer destas questões para melhor compreendermos estas espécies!

Obrigado e boas observações.

Valerius Maximus said...

No dia 19 de Maio realizou-se um passeio na Aldeia da Mata Pequena, em Mafra. Ao longo da caminhada noturna, foram observados vários exemplares. Para onde se podem enviar as fotografias recolhidas?

lightalive said...

Boa tarde

Se quiser pode enviar para o meu email: livinglightfestival@gmail.com

Fico muito contente por saber que participou e assim posso incluir as suas fotos (com o nome que pretender como autor) no artigo que vou fazer sobre o evento realizado na Aldeia da Mata Pequena.

Obrigado!

Tânia Cardoso said...


Muito bom, adorei!

Alexandre P. said...


Parabéns ao Nuno Cabrita. Isso parecem nuvens de pirilampo.