Monday, September 10, 2007

Notas sobre Setembro e o International Firefly Congress em Portugal




O mês de Outubro representa o fim da estação dos adultos em Portugal.
Tanto quanto se sabe, é neste mês que os últimos machos e fêmeas ainda surgem (na primeira quinzena).
A maior parte dos pirilampos po esta altura, está em ovo ou já nasceu e neste momento encontram-se debaixo do solo, de pedras ou de densos arbustos.
Conforme a região e o micro-habitat, estão relativamente ativas as jovens larvas.
Isto é, com mais humidade, ficam ativas, com menos humidade, ficam quase em estado de dormência (esperando pelas chuvas) em algum recanto húmido.
 Com as primeiras chuvas, a maior parte irá sair dos seus esconderijos e caçar na superfície do solo. Aí poderão ver-se bonitos espetáculos de luz, conforme claro, a região e a espécie.
Em Portugal já se contam mais de 10 espécies de pirilampos e ainda se está no início. Antes deste projeto iniciar-se, apenas se contavam 6 ou 7 espécies.

International Firefly Congress in Portugal (21-25 June of 2007):

Este ano houve um encontro internacional em Gaia, no qual dei uma palestra sobre algumas espécies de pirilampos de Portugal, a primeira de sempre sobre o assunto: «An introduction study on ecology, behaviour and habitat use of some Portuguese Lampyridae: Nyctophila reichii, Lamprohiza paulinoi  and Luciola lusitanica.»

Referências dos Media sobre o evento:

http://www.rtp.pt/noticias/pais/pirilampos-atraem-50-investigadores-internacionais-a-gaia_n46324


Internacional:

http://fireflies.sitefun.be/

http://fireflies.sitefun.be/symposia/2007/participants.htm







Fêmeas de Nyctophila reichii.
Esta foto foi tirada no Algarve em Julho de 2007, por José Luís Simões.





Fêmea adulta de Lampyris sp. a brilhar em Coimbra.






Foto de uma fêmea adulta de Lamprohiza sp.
Clique na foto para aumentar o detalhe.











Foto tirada por mim com o tlm a uma fêmea adulta  de Lamprohiza paulinoi.
Vê-se o reflexo da luz na vegetação.
Loures, 06.05.2007




Imagens



Foto tirada por Raphael de Cock na Serra de Montesinho (Julho de 2006).
A fêmea que vemos no lado direito é de uma espécie de Lampyris ( por identificar).
No centro está um macho adulto de Nyctophila reichii.



Lamprohiza splendidula (presente em Portugal?).





No manto escuro da floresta, aparecem luzes de pirilampos. Quando a zona é escura, mesmo antes do anoitecer, já começam a brilhar.