Monday, September 10, 2007

Notas sobre Setembro e o International Firefly Congress em Portugal




O mês de Setembro representa o fim da estação dos adultos em Portugal.
Tanto quanto se sabe, é neste mês que os últimos machos e fêmeas ainda surgem, sobretudo na primeira quinzena.
A maior parte dos pirilampos está em ovo ou já nasceu e neste momento encontram-se debaixo do solo, de pedras ou de densos arbustos.
Conforme a região e o micro-habitat, estão relativamente ativas as jovens larvas. Isto é, com mais humidade, ficam ativas, com menos humidade, ficam quase em estado de dormência (esperando pelas chuvas).
Em outubro, conforme o tempo, a maior parte irá sair dos seus esconderijos e caçar na superfície do solo. Aí poderão ver-se bonitos espetáculos de luz, conforme claro, a região e a espécie.
Em Portugal já se contam mais de 10 espécies de pirilampos e ainda se está no início. Antes deste projeto iniciar-se, apenas se contavam 6 ou 7 espécies.

International Firefly Congress in Portugal (21-25 June of 2007):

Este ano houve um congresso internacional em Gaia, no qual dei uma palestra sobre algumas espécies de pirilampos de Portugal, a primeira de sempre sobre o assunto: «An introduction study on ecology, behaviour and habitat use of some Portuguese Lampyridae: Nyctophila reichii, Lamprohiza paulinoi  and Luciola lusitanica.»

Referências dos Media sobre o evento:

http://www.rtp.pt/noticias/pais/pirilampos-atraem-50-investigadores-internacionais-a-gaia_n46324


Internacional:

http://fireflies.sitefun.be/

http://fireflies.sitefun.be/symposia/2007/participants.htm






13 comments:

Tânia Cardoso said...

Fico contente, por finalmente se estudarem as espécies de pirilampos de Portugal.

Vou estar mais atenta, quando for ao campo.


Obrigada e parabéns pelo seu trabalho.

Fernando Martim said...

Concordo com a Tânia, pois finalmente se faz algo mais sério sobre o tema.

Muito sites copiam a informação que está neste blog, porque antes, ninguém ouvia falar sobre estas espécies em Portugal. Talvez se encontrasse alguma publicação antiga sobre o tema, no fundo de alguma biblioteca, mas deveria ser muito superficial e certamente algo incompleta (sobretudo tendo em conta os achados recentes de novas espécies para o nosso país).

lightalive said...

Obrigado Tânia, pelo teu valioso contributo para a nossa investigação!


Caro Fernando, estou de acordo, mas espero sinceramente que este projeto seja uma rampa de lançamento para uma atitude diferente, relativamente a este tema tão esquecido.

Se mais investigadores se interessarem, espero que todos possamos colaborar conjuntamente.

Rita Fernandes said...

Muito bem!

Rita Fernandes said...

Houve saída de campo, durante esses dias do Congresso?

Fernando Martim said...

Concordo.

lightalive said...


Sim, Rita, houve saídas de campo.

Foi muito positivo, sair para o campo e partilhar experiências com pessoas de diferentes culturas e países.

Tânia Cardoso said...
This comment has been removed by the author.
Tânia Cardoso said...

Entretanto, já encontrei alguma coisa e já lhe enviei uma pequena descrição.

Obrigada.

lightalive said...

Obrigado Tânia!

Rita Fernandes said...


Imagino! Fizeram muito bem.

Pleia Des said...


Fico contente pela iniciativa!

Viram muitos pirilampos, nas vossas saídas?

lightalive said...



Sim, Pleia Des.