Tuesday, April 10, 2018

Já apareceram!



No passado dia 2 de Abril, foram observados os primeiros pirilampos adultos de 2018 (uma fêmea de Luciola lusitanica e uma fêmea de Lamprohiza paulinoi), na freguesia (bairro) lisboeta de S. Francisco de Xavier.




                                                       Luciola lusitanica (Luís Gabriel)


13 comments:

Alexandre P. said...


Com este tempo não estava à espera...

Boa descoberta!

Tânia Cardoso said...



Boas notícias, então!

Por aqui vou andar atenta (mas isto está de chuva, têm que vir dias melhores).

Pleia Des said...


Muito bom e não é cedo demais?

lightalive said...



Não, vai algo de encontro relativamente ao que tem sido observado nos últimos anos.

E um obrigado a todos.

Rita Fernandes said...



Que giro, não esperava mesmo.

Se eu entretanto encontrar algum, aviso.

Obrigada.

Fernando Martim said...



Muito interessante, obrigado pela partilha!

Pode ser que veja algum por aqui.

Tânia Cardoso said...


Já vi os primeiros pirilampos adultos deste ano!

Acho que eram Luciola...

Vou enviar-lhe um pequeno e simples resumo do que vi.

lightalive said...


Ok, Fernando, se encontrar algum já sabe...



Obrigado, Tânia!

Tânia Cardoso said...


De nada, e tenho visto mais (depois no fim de semana, envio-lhe um pequeno resumo).

E além de adultos, tenho encontrado umas larvas luminosas, que não sei de que espécie são... A ver se as consigo fotografar.

Fernando Martim said...



Já vi um pirilampo e tinha uma luz fixa com vários pontinhos luminosos de lado. Bem curioso e confesso que me senti melhor depois de o ver!

Não esperava mesmo nada e a minha esposa é que o viu primeiro.

Se quiser, eu posso preparar um texto básico sobre o achado (hora e local) e tirei uma foto que posso enviar em anexo, mas não saiu grande coisa.

lightalive said...



Se puder enviar-me uma descrição e uma foto, isso seria excelente!!

Obrigado, Fernando.

Fernando Martim said...



Já foi enviado e aguardo pela sua opinião...

Obrigado eu também.

lightalive said...


Trata-se de uma fêmea do género Lamprohiza, mas a falta de detalhe da foto, pode atraiçoar a correta identificação da espécie...
Mas tendo em conta a localização, deve tratar-se do endemismo ibérico (L. paulinoi).