Thursday, June 30, 2016






O lume que eu vejo na noite,
Queria acolhê-lo na mão
Em concha, fechada... Que sorte
Vagasse mais perto do chão.

Ah Vagalume, Pirilampo!
Bichinho que parece estrela!
Tão livre, no escuro, brincando,
Só mesmo porque tem lanterna.

Besourinho. Parece vindo
De um outro planeta, encantado.
Brinca de esconde, distraindo-me
No seu pisca-pisca esverdeado.

Célia Lima, 2008



8 comments:

Rita Fernandes said...


Não foi sempre em verso, mas está bonito e prima pela originalidade.

Geog M. said...


Também gostei.

M. Resende said...



Leva-nos a agradáveis sentimentos saudosistas...

Pleia Des said...


Muito bom!

Geog M. said...


«Leva-nos a agradáveis sentimentos saudosistas...»

Caro M. Resende, concordo a 100%!

Tânia Cardoso said...



Rita e M. Resende: +1!

M. Resende said...


;)

lightalive said...



Créditos à autora, então.