Friday, June 14, 2013

Este ano, têm-se observado muitos pirilampos, mas ainda é muito cedo para avançar com algum rescaldo.
Se tem observado vaga lumes ou outras formas de bioluminescência, por favor, não hesite em enviar-me um email ou pode até mesmo enviar-me um comentário (ver «comments» logo abaixo).
Se poder, indique: 1- Localidade 2- Dia, hora 3- Condições luminosas no local  4- Tempo/ Condições atmosféricas 5- Numero de pirilampos observado (pode ser uma estimativa) 6- Tipo de brilho (Côr da luz e estabilidade luminosa (pulsares rápidos, lentos, ou luz estável). 7- Comportamento (poisado/a voar/etc...)
8-Habitat (campo aberto/floresta/jardim/berma/dunas/zona urbana, etc...).

Relatos de diferentes partes do mundo, dão-nos conta de um evidente decréscimo, das populações de insetos luminosos.
Como já foi referido, os vaga lumes têm um papel fundamental na saúde dos ecossistemas.
Envie-me de preferência um email para livinglightfestival@gmail.com
Conto então com a sua colaboração! Está a contribuir para o maior conhecimento e conservação destes misteriosos e fascinantes animais.







9 comments:

Mihai Petrovici said...

ola, podia indicar-me alguns locais em que há pirilampos, nunca vi e queria ver. obrigado

lightalive said...

Boa noite Mihai


Em que zona/região está?


lightalive said...

Podem enviar informações sobre avistamentos para o seguinte email: livinglightfestival@gmail.com

Obrigado!

lightalive said...
This comment has been removed by the author.
lightalive said...


Enviado por Jonas, a 5 de Abril de 2013 (Mafra):

«No meu segundo local de seguimento, costumo ver muitos(vaga lumes), talvez o sitio em questão seja propicio a isso,não sei, trata-se de um pequeno vale encaixado com bastante vegetação,pouca iluminação pública, e algumas casas.
Sim costumo, pois tenho analisado as inversões térmicas desse local e tenho por hábito de ir para uma zona do vale ( a mais fria), que é totalmente escura, e então aí já os vi várias vezes, vão voando a uma altura de 1/1,5m do solo, o seu brilho até é intenso,sempre a piscar,é engraçado.
Não sei precisar os meses,mas penso que foi por volta de Novembro,possivelmente passei por eles muitas mais vezes, e não devo ter reparado. Entretanto, ainda este ano lembro-me de ver alguns parados no chão, bem luminosos mas sem piscar,neste caso, encontravam-se junto a casa dos meus familiares,a uns 200 metros da tal zona onde costumo encontra los em maior número.»

lightalive said...

Enviado por André Silva a 14 de Julho de 2013 (Odivelas):

«Na noite de São Pedro, em Sintra, por volta das 2h da manhã vi um.
Estavam cerca de 25ºC e lá andava ele a piscar».

lightalive said...
This comment has been removed by the author.
lightalive said...
This comment has been removed by the author.
lightalive said...



No dia 19 de Julho de 2013, em Ponte de Sôr, Sérgio Sardinha, fotografou uma larva do género Lampyris, que dizia ter uma luz bem intensa.